Lúpus ou condição auto-imune crônica – causas, sintomas e tratamento

Lúpus

S

Lúpus eritematoso sistêmico ou lúpus é uma condição auto-imune crônica. Nosso sistema imunológico vai mal, produz anticorpos auto que causam danos aos tecidos saudáveis, como pele, articulações, coração, rins, etc.

Quão comum é isso?  Não é um termo muito familiar, a menos que alguém da família ou um círculo de amigos íntimos seja afetado por ele. Afeta 3 em 1, 00000 da população na Índia. 9 em 10 são mulheres.

Sintomas de lúpus:  Os sintomas mais comuns são erupções cutâneas, queda de cabelo, febre, fadiga, perda de peso, dores nas articulações, etc. Erupção cutânea fotossensível na face, no nariz, chamada erupção cutânea de borboleta é característica. Úlceras na boca e fadiga grave são comuns.

A doença renal, se não for diagnosticada e tratada prontamente, pode resultar em diálise ou transplante. Algumas pessoas com lúpus podem ter síndrome antifosfolípide, que causa uma tendência à coagulação do sangue nas artérias, veias e abortos.

Ansiedade, depressão geralmente acompanham. Enxaqueca, tontura, perda de memória, confusão, convulsões podem ser sinais de envolvimento cerebral. Pacientes com lúpus são mais propensos a desenvolver ataque cardíaco devido a doença cardiovascular.

Diagnóstico:  É através de uma combinação de história, exame físico, exames de sangue e urina e, às vezes, uma biópsia de tecido afetado como o rim. A maioria, se não todos os pacientes com lúpus, tem um anticorpo anti-nuclear positivo, detectado em um exame de sangue.

Quais são as opções de tratamento disponíveis? Existe uma cura?  Não há cura, porém vários medicamentos estão disponíveis para tratamento. Os esteróides são usados ​​para emergências com risco de vida. A hidroxicloroquina é administrada a todos os pacientes para doenças da pele e articulações, reduzindo o colesterol e prevenindo coágulos. Micofenolato de mofetil, azatioprina e tacrolimus são utilizados para diferentes indicações. As terapias biológicas como o rituximabe e o belimumabe são usadas em casos graves e resistentes. Há pesquisas em andamento na busca por terapias mais novas e melhores.

Qual é a perspectiva dos pacientes com lúpus?  A perspectiva mudou devido à disponibilidade de melhores medicamentos. O encaminhamento precoce a um reumatologista faz muita diferença. O atraso no tratamento pode levar a consequências orgânicas e com risco de vida.

Gravidez e lúpus  A maioria das pacientes pode ter uma gravidez normal. Deve ser planejado quando o lúpus estiver quieto por pelo menos 6 a 12 meses e em uso de medicamentos mínimos. A doença renal ativa é uma contradição.

Leia também: Conheça as 10 maneiras de se exercitar com segurança durante a gravidez

A dieta desempenha algum papel?  Vários estudos mostraram ligação entre o microbioma intestinal e a imunidade. Alimentos ricos em ácidos graxos ômega3 como óleo de peixe, salmão, atum, azeite e linhaça ajudam. A ingestão moderada de proteínas e fibras é essencial. A ingestão de sal deve ser inferior a 3g por dia. Curcumina ou açafrão tem um efeito anti-inflamatório e deve ser usado generosamente na culinária.

Alguns fazer e não fazer:

  • Evite a luz do sol, use chapéu, protetor solar com FPS 50 ou superior
  • Se você estiver tomando medicamentos que suprimem seu sistema imunológico, evite contato próximo com qualquer pessoa com varicela.
  • Evite vacinas vivas como febre amarela, febre tifóide e poliomielite enquanto estiver em uso de imunossupressores
  • Faça uma vacinação contra pneumonia e uma vacinação anual contra a gripe
  • Não fume
  • Evite pílulas hormonais e contraceptivos orais
  • Faça uma dieta saudável e equilibrada, faça exercícios regularmente e descanse adequadamente

Viver com lúpus O  lúpus pode ter um impacto significativo nos pacientes, pois pode afetar sua vida social, o relacionamento com a família e os colegas. Participar de grupos de apoio ao lúpus pode ser extremamente benéfico para os pacientes. A jornada de todos é diferente. Compartilhar experiências com outras pessoas pode ajudar e aumentar a confiança. É claro que o reumatologista amigável estará sempre pronto para oferecer qualquer ajuda ou aconselhamento, resolver muitos equívocos.

O dia mundial do lúpus  é marcado no dia 10 de maio de cada ano. É um problema de saúde global. Compreender melhor a doença ajudará os pacientes a ter um melhor controle sobre ela.

(Aviso: O escritor Dr. Chethana Dharmapalaiah é consultor, reumatologia, hospital Aster CMI. As opiniões expressas são uma opinião pessoal.)

Advertisement

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *